24 de julho de 2005

Amor, uma visão religiosa

Capitulo 13

1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
5 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
7 Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8 O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
9 Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
10 Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
11 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
12 Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

1 ª EPÍSTOLA DE S. PAULO AOS CORÍNTIOS
http://www.idm.pt/biblia/1Corintios.htm

6 comentários:

Tó-Zé Silva Queiroz disse...

Uma visão religiosa?

Se amassemos assim percebiamos que o amor não é um sentimento.

Pe. Tó Carlos disse...

Gostei do teu blog...posso "linkar-te" no meu? Se gostares retribui e "linka-me" no teu... www.tocarlos.blogspot.com

$M!L€ disse...

Olá António! Claro que podes 'linkar-me'! Eu prometo em breve visitar o teu blog!

Tó-zé, responderei em breve! Obrigado pelas participações! :)

Catarina disse...

Oi Smile! Afinal sempre leste 1 Coríntios 13;) É bonito, não é?

Também acho a expressão "visão religiosa" algo redutora. Quem tenta viver esse amor percebe que ele dá sentido a tudo o resto. Que só nele a nossa alma encontra repouso. Que só nele deixamos de "ver por enigma". Por isso chamar-lhe-ia antes "visão abrangente" ou "visão autêntica".

queen disse...

nao ach que exista varias visoes pra o amor! amor e simplesmente amor...

blogando disse...

Estou pensando se vale a pena amar, ñ estou descrente do amor e sim conciente de q fico burra quando estou amando, me visita

http://meumomento-blogando.blogspot.com